quarta-feira, 8 de outubro de 2014

S A U DA D E


Saudade é aquela história do passado
Que o amor criou e o tempo destruiu
Mas que ficou no coração gravado
E da recordação nunca fugiu.

É a tristeza, o sonho desmoronado...
Palpitação que em nós se contraiu.
É um vulto, no olhar nunca apagado,
É um golpe que de chofre nos feriu.

É ver morrer um filho tão amado
Vê-lo partir como se um anjo fosse
Com usas de ouro para Deus subindo.

Deixando-nos perplexo, extenuado
Pelo torpor de um sonho que acabou-se
A nossa vida aos poucos destruindo.

Bernardina Vilar

Nenhum comentário:

Postar um comentário