quinta-feira, 11 de setembro de 2014

NOITE DE SÃO JOÃO


Regurgita-se o plácido arraial
Desde o surgir do sol lá no nascente
Engalanado para o festival
Coroado de luz, galhardamente.

Fogueiras espalhando alegremente
Crepitações festivas, sem igual,
Brincando ao seu redor, garbosamente
Crianças de semblante angelical.

Noite feita de risos e de amores...
De artifícios os fogos de mil cores
Enfeitam de esplendor a imensidão.

E o céu colorido de balões
Faz pulsar de alegria Os corações
Com os festejos da Noite de São João.


Bernardina Vilar
In ‘Bom dia, Saudade!’ (1995)

Nenhum comentário:

Postar um comentário