terça-feira, 23 de setembro de 2014

O CISNE


Ele veio de longe, o voo alçando
Sobre as matas em flor, sobre as campinas
Nas suas brancas asas carregando
Das ninfas o mistério das ondinas.

E através do espaço a voz soltando
Como entoando música divina
A saudade dos seus chegou cantando
Na voz traindo a dor que lhe alucina.

E no espelho das águas, majestoso,
Mirando-se imponente e vaidoso
Desliza em semi-círculos a nadar.

Como quem de uma dor vem se escondendo,
Vai pensando, a si mesmo prometendo
As lembranças nas águas afogar.

Dandinha Vilar
De "Meus Versos" 1986

Nenhum comentário:

Postar um comentário